24/12/16

é natal

"Mas é Bonito" - Geoff Dyer

Mas é Bonito by Geoff Dyer
My rating: 4 of 5 stars

Mas é Bonito

A partir da música de alguns dos maiores músicos de jazz (Charles Mingus, Thelonious Monk, Bud Powell, Art Pepper, Chet Baker, entre outros), e a partir de fotografias de músicos e formações, Geoff Dyer improvisa e ficciona oito pequenas histórias que funcionam, em conjunto, como um romance. Segundo o autor, a obra resulta, assim, da mistura factos reais e ficção.

A escrita de Dyer é uma espécie de “jam session” de estímulos visuais, auditivos e registos biográficos. Foram escolhidos alguns dos mais famosos instrumentistas do jazz (o livro não trata de cantores - embora tb apareça Billie Holiday) e alguns pequenos episódios das suas vidas são ora abordados com honestidade, ora respeitosamente inventados em pequenos textos cheios de lirismo, amor ao jazz e competência literária.

São oito pequenas histórias, contadas em "zapping", que mostram, num estilo muitas vezes poético e subjetivo, os retratos de alguns gigantes do jazz e das suas vidas (mais ou menos) extasiantes, atormentadas, trágicas…

"Se depois de ler umas páginas não tiver curiosidade de escutar os protagonistas no seu habitat natural é porque algo não está bem."


View all my reviews

04/12/16

"coisas de adornar paredes" - josé aguiar

Coisas de Adornar Paredes by Jose Aguiar
My rating: 4 of 5 stars

Coisas de Adornar Paredes

15º vol. da coleção "romance gráfica brasileiro", editada pela Polvo.

José Aguiar é desenhador, argumentistas e editor. é, também, um dos criadores da "Cena HQ", um projeto onde se adaptam/leem/representam histórias aos quadradinhos (HQ) no palco de teatro.
já recebeu alguns prémios pelo seu trabalho.

este livro conta a estória de um autor de HQ, (personagem/meta-autor) que temporariamente trabalha numa fábrica de azulejos. nas pausas laborais, troca impressões com dois colegas sobre as estórias que desenhou. ao longo da obra, há, pois, 2 linhas narrativas: as pequenas estórias (sobre coisas que adornam paredes) encaixam na história principal do livro, que é a sua tentativa de arranjar um editor para essas estórias
em todas essas pequenas estórias, há um tema comum: as paredes e as "coisas" que nelas as pessoas colocam - desde os tempos das cavernas, o homem pinta "coisas" nas paredes ou pendura nelas quadros/fotografias/imagens-de-santos, não só para "marcar território", mas também para enfrentar o Tempo)

quanto à parte gráfica, gostei:
. do cuidado posto na escolha do enquadramento e ângulo
. do desenho meio estilizado
. de não haver limites nas vinhetas (o que cria, por vezes, sobreposições pictóricas inusitadas, mas muito agradáveis)
. das composições/vinhetas que ocupam uma página inteira

uma leitura/visualização muito agradável


View all my reviews

22/11/16

HUMAN - Yann Arthus-Bertrand



What is it that makes us human? Is it that we love, that we fight ? That we laugh ? Cry ? Our curiosity ? The quest for discovery ? 
Driven by these questions, filmmaker and artist Yann Arthus-Bertrand spent three years collecting real-life stories from 2,000 women and men in 60 countries. Working with a dedicated team of translators, journalists and cameramen, Yann captures deeply personal and emotional accounts of topics that unite us all; struggles with poverty, war, homophobia, and the future of our planet mixed with moments of love and happiness.


In order to share this unique image bank everywhere and for everyone,


HUMAN exist in several versions : 

A theatre version (3h11) , a tv version (2h11) and a 3 volumes version for the web

CONTACTS

Office Yann Arthus-Bertrand : Yann2@yab.fr

Project manager: jessica@human-themovie.org
Head of international screenings and distribution : lara@human-themovie.org
French events and non-commercial distribution : event@human-themovie.org

Official website HUMAN : http://www.human-themovie.org 

For further contents, visit http://g.co/humanthemovie

Enjoy and share #WhatMakesUsHUMAN